INSTRUMENTOS

 

 

Instrumentos da Capoeira de Angola: Um berimbau gunga, um berimbau médio, um berimbau viola, dois pandeiros, um atabaque, um agogô e um reco – reco.

Instrumentos da Capoeira Regional: Um berimbau (gunga ou viola) e 2 pandeiros.

 

 BERIMBAU:

O Berimbau foi o último instrumento a fazer parte da capoeira, no final do século XIX. Hoje em dia é considerado o símbolo da capoeira por todos. Dizem que a capoeira e o Berimbau formam um casamento, ou seja, um precisa do outro para continuar existindo. O berimbau é um dos instrumentos mais antigos do mundo, originando-se a mais ou menos 15.000 anos antes de Cristo.

No continente Africano é conhecido como Berimbau de Barriga. É considerado o primeiro instrumento de percussão do mundo. Alguns historiadores escrevem que o Berimbau é derivado do arco do caçador, pois foi o som produzido pela corda do arco ao disparar a flecha que causou a invenção do nosso arco musical.

O berimbau é constituído de um arco feito de uma vara de madeira de comprimento aproximado de 1,20m e um fio de aço (arame) preso nas extremidades da vara. Em uma das extremidades do arco é fixada uma cabaça que funciona com caixa de ressonância. O tocador de berimbau utiliza uma pedra ou moeda (dobrão), a vareta e o caxixi para produzir os sons do berimbau. A afinação dá o nome ao berimbau. É de acordo com a afinação da corda e o tamanho da cabaça que se chama o Gunga que tem o som mais grave e que faz a marcação do toque, tem uma cabaça maior; O Médio tem um som regulado entre o grave do Gunga e o agudo do Viola, tem uma afinação mediana que permite ao tocador executar a melodia fazendo o solo da música. A Viola tem uma cabaça pequena e bem raspada por dentro para ficar bem fina, tem um som agudo e faz apenas o papel de executar as viradas dentro da melodia.

 

 PANDEIRO:

 

Utilizado na velha Índia e Península Ibérica, na idade média, em festas de bodas, casamentos e outras cerimônias religiosas. Foi introduzido no Brasil também pelos portugueses e utilizado posteriormente em rodas de samba e pelos negros na roda de capoeira, sendo um instrumento de percussão geralmente mais agudo que o atabaque.

 

 

  ATABAQUE:

O termo atabaque é de origem árabe, sendo aceito por unanimidade pelos arabistas atimalogistas. O atabaque é um instrumento oriental muito antigo, sendo utilizado como recurso de comunicação e foi mais divulgado no continente Africano. Embora os africanos já conhecessem o atabaque e até tenham trazido da África alguns tipos, quando chegaram ao Brasil já o encontraram vindo por mãos portuguesas, para ser usado em festas e procissões religiosas em circunstâncias idênticas ao pandeiro e o adufe.

 

AGOGÔ:

 

 Instrumento de origem africana, composto de um pequeno arco, uma alça de metal com um cone metálico em cada uma das pontas.

E estes cones são de tamanhos diferentes, portanto produzindo sons diferentes que também são produzidos com o auxílio de um ferrinho que é batido nos cones. Também faz parte da roda de capoeira Angola na Bahia.

 

 RECO - RECO:

 

Reco-reco é um termo genérico dos instrumentos idiofones que produzem som por atrito. A forma mais comum é constituída de um gomo de bambu ou uma pequena ripa de madeira com talhos transversais. A fricção de um pauzinho sobre os talhos produz um som de raspagem. Também chamado de raspador, caracaxá ou querequexé.

 

 

 

Berimbaus: Gunga, Médio e Viola.